Parceiros e Afiliados
RPGs Parceiros
Afiliados em Geral

Cabine 06

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cabine 06

Mensagem por The Holy Death em Sab 02 Ago 2014, 19:57



Cabine

Uma pequena cabine confortável com paredes vermelho forte emitido por um papel de parede felpudo. Ao centro da sala uma mesa de mogno redonda é decorada com enfeites de duendes assim como os quadros do local. Duas poltronas verdes cercam a mesa e em cima da mesma, se encontra uma sineta de serviço.
Cardápio:
Bebidas:
Rum-- G$ 10,00
Cerveja Amanteigada-- G$ 5,00 ( A unidade)
Duende Louco ( embebeda num único gole)-- G$ 13,00 ( A unidade)
Água ( com álcool)-- G$ 10 ( A unidade)
Vodka-- G$ 15 ( A unidade)
Whisky-- G$ 15 ( A unidade)
Coquetel de Frutas ( a escolha)-- G$ 35,00 ( A unidade)
Whisky de fogo-- G$ 20 ( A unidade)
Hidromel-- G$ 25,00 ( A unidade)
Champanhe-- G$ 25 ( A taça)
Vosne-Romanée-- G$ 100 ( a taça)
Richebourg Grand Cru-- G$ 250 ( a taça)
Romaée Conti-- G$ 1.500 ( a taça)



The Holy Death
avatar
Cargo : NPC


Varinha : Já ouviu falar na Varinha de Sabugueiro? Pois é, eu que criei '-'


Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cabine 06

Mensagem por Brigitte Wolfthorn em Qui 05 Fev 2015, 11:40



This is not a game



A viagem para buscar sua irmã não serviu apenas como ajuda familiar, e sim como um refúgio para Brigitte. A garota aproveitou que Carrie se responsabilizou por Charlotte e avisou a tia que viajaria por alguns meses. Estava decidida a encontrar pistas de seu verdadeiro nome, de sua família biológica.
Visitou todas as bibliotecas que conseguiu, procurando registros sobre as famílias mortas no Holocausto. Muitas crianças foram encontradas e levadas para orfanatos, ou até mesmo familiares pediram ao ministério para adotá-las.
O caso de Brigitte parecia ser diferente. Ela não encontrava nenhuma família com suas características. As fotos estavam expostas sobre a mesa, a faca de um lado e um isqueiro de prata no outro. Jogou os papéis no chão, levou as mãos até a cabeça e gritou. Nada. Apenas o vazio de mais uma vez ter perdido dias por absolutamente nada.
Correu para o escritório da mansão Wolfthorn e começou a jogar algumas caixas no chão. Subiu numa cadeira e puxou um baú pequeno que estava em cima do armário. Tudo estava bagunçado, zoneado. Brigitte olhou para os lados, fechou os olhos e respirou fundo.  
Ao olhar para o lado avistou uma pequena porta na parede. Aproximou-se, puxou a cortina e passou a mão lentamente pela porta. Começou a dar socos, olhou para a fechadura  e passou o dedo indicador lentamente sobre um quadrado. Impressão digital. Colocou o polegar no quadrado e uma luz esverdeada cobriu seu dedo. Nada aconteceu. Saiu do escritório, segurou o elfo pelo pescoço e o puxou para o local. Brigitte testou dedo por dedo do elfo doméstico e enfim a porta se abriu. Olhou fixamente para a criatura, o que o fez correr e bater a porta. Ele não conseguia entender o motivo de estar sendo tratado daquela maneira, afinal, Brigitte sempre o ajudou e brincou com ele.
A garota trancou a porta e se sentou numa cadeira de frente para o que parecia ser um cofre. O abriu puxando a pequena maçaneta e olhou para uma caixa, uma carta e alguns galeões. Respirou fundo, pegou a caixa e a abriu. Havia livros e pedaços de jornais. Brigitte cerrou os olhos, passou os dedos em sobrenomes e nomes que apareciam constantemente. A carta estava pendurada por uma corda prateada, conectada à caixa. Abriu o envelope e começou a ler. Isobel, Death, Mágora e Gregório. Death Flammen Dunkelheit e Isobel Flammen Röslein. Fotos de uma família aparentemente feliz. Duas crianças, uma menina mais velha que a outra.
Brigitte cerrou os olhos e começou a ler. Um acidente. Incêndio. Morte da família. Pais foram mortos ao terem seus corpos cobertos pelas chamas, apenas um sobrevivente. Um desaparecido.  “A outra criança pode ter se tornado pó”.
Seus lábios tremiam sem parar, as mãos começavam a suar. Ela olhou para os lados procurando uma bolsa. Ao achar a bolsa de Carrie, colocou os papéis e as duas fotos dentro e correu para fora da mansão. Brigitte aparatou dos jardins em desespero, talvez fazendo a escola errada de lugar para tentar se acalmar.
A bela garota desaparatou no Duende Bêbado, uma boate onde ela costumava frequentar quando estava triste. Comprou uma garrafa de Whisky, um maço de cigarro e caminhou para a cabine de número seis.
“Expecto Patronum”, Brigitte pensou e logo uma coruja branca, mas em formas azuladas apareceu.  — Preciso que encontre a Zooey. Preciso de ajuda, urgentemente. Estou no Duende bêbado, cabine 06. — enxugou um dos olhos e logo a criatura desapareceu.
Abriu a garrafa de whisky, a levou até os lábios e deu uma golada. Bebia sem parar, tomando quase todo o líquido do recipiente. Olhou para os lados, acendeu um dos cigarros e deu uma longa tragada, quase se engasgando com a fumaça.
Suas mãos tremiam sem parar, quase deixando o cigarro escapulir por entre os dedos. Fechou os olhos por alguns minutos, levou a mão com o cigarro até a cabeça e mordiscou os lábios.
Aquilo é mentira... Eu não sou aquela criança. Aquelas pessoas... Não pode ser. — abriu os olhos, deixando as lágrimas caírem.

Off: Postagem entre Brigitte Wolfthorn e Zooey Hoffen White. Por favor, não interferir na postagem. Trama de cannon e pessoal.
Brigitte Wolfthorn
avatar
Cargo : Vice-Diretora do ISB.


Varinha : Espinheiro-negro, fibra de coração de acromântula, 28 cm, flexível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cabine 06

Mensagem por Zooey Hoffen White em Sex 06 Fev 2015, 20:48




Everytime I try to fly...I fall without my wings

Laura me abraçou e, mesmo depois da briga, me beijou no rosto. Não sei porque ela faz isso, sempre dá uma segunda chance, sempre diz que está tudo bem. As vezes eu mesma não sei dizer porque brigamos. Entrei em meu quarto e tomei um banho gelado, queria esfriar a cabeça. Não demorou muito para que uma notícia boa aparecesse. Brigitte havia voltado de viagem e mandou-me um recado. Duende bêbado, cabine 06. Aparatei em frente aquele que era, praticamente, minha segunda casa. Sempre que estávamos com raiva, tristes ou, simplesmente, entediadas, Brigitte e eu vínhamos aqui. Caminhei pelo corredor, cumprimentado alguns funcionários e então levei a mão até a maçaneta da cabine combinada. Abri a porta devagar, colocando parte do rosto. - Advinha quem chegou? Vou te dar algumas dicas... É linda, maravilhosa, gostosa, poderosa. Já sabe quem é? Empurrei a porta, fazendo-a se abrir por completo. Levantei os braços e a perna direita, dobrando-a. - Euzinha! Geralmente Brigitte se levantaria e entraria na brincadeira, mas ela se manteve sentada com a pior expressão do mundo. Desfiz minha pose boba e fechei a porta. - O que foi, Brigbrig? Arrastei a poltrona para perto dela e sentei-me. Ela estava tremendo, pálida e com os olhos vermelhos. A principio pensei em Isabelle, depois naquele relacionamento ridículo que ela insistia em manter, mas logo me toquei. Aquela reação era forte demais. Brigitte havia me dito que aproveitaria a viagem para procurar algo sobre sua família e, pelo jeito, havia encontrado. - Meu amor, não fica assim. O que houve, fala pra mim? A abracei e beijei sua têmpora, apertando-a o mais forte que podia. - Seja o que for eu vou estar ao seu lado, vamos resolver isso juntas. Ainda apertando-a fortemente, me balançava de um ado para o outro como se estivesse ninando Brigitte.

Zooey Hoffen White
Cargo : Fada do Dente


Varinha : Corniso, Pelo de acromântula, 25cm, Flexível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cabine 06

Mensagem por Brigitte Wolfthorn em Sab 14 Fev 2015, 09:44



This is not a game



O interior de Brigitte gritava, explodia e sua mente estava cada vez mais confusa. Ela não conseguia entender o motivo de terem escondido sobre seus pais. Cresceu perguntando sobre eles, mas a família adotiva sempre disse não saber sobre o paradeiro dos mesmos. Levou as mãos até a cabeça, arranhando a própria nuca, depois socou uma mesinha que estava na cabine e gritou.
Tentava se acalmar, controlar a vontade de fazer o lugar queimar, pois logo Zooey aparecia. Milla e Zooey eram suas melhores amigas, porém, Milla também era uma Wolfthorn. Mas a garota não tinha culpa, era jovem e provavelmente nunca desconfiou que Carrie e os outros escondessem tais informações.
Mordiscou os lábios, balançando o corpo para frente quando escutou uma voz conhecida. Era Zooey, com sua animação de sempre, uma forma natural que sempre alegrava a pequena Brigitte. A loira inchou as bochechas, logo sentindo o beijo de Zooey em sua têmpora. Fechou os olhos, a abraçando forte, apenas sentindo as lágrimas caírem cada vez mais rápido. Não conseguia falar, mesmo se quisesse.
Levantou a cabeça, olhou fixamente para Zooey e passou o dedo indicador nos olhos. Ela necessitava desabafar, e controlar o que talvez estivesse crescendo dentro de si. Não podia deixar as chamas dominarem ou não conseguiria controlar a fera interior. Fechou os olhos por alguns minutos, balançou a cabeça de forma negativa e depois voltou a olhar para os olhos de Zooey.
Eles mentiram para mim... A vida inteira. Sabiam sobre eles, os meus pais, eles... Eles sabiam de tudo!
Brigitte tirou alguns recortes de jornais e revistas bruxas, além de uma carta que ainda não teve coragem de ler por completo.
Está vendo? Eles... Eles são os meus pais biológicos. Esses são os nomes deles, e tem essa carta da mamãe, a que me adotou... Mas ainda não tive coragem de ler. Por que nunca me mostraram? Eu tenho uma irmã, Zooey! Ou ela está morta... Eu tenho um nome, outro nome, mas não sei qual é, pois não sei... Ah, Zooey.
Aproximou novamente de Zooey, a abraçando forte, afundando o rosto em seu ombro. O corpo de Brigitte tremia, ela não conseguia mais falar. Sua pele estava ficando quente e, por sorte, não havia nada relacionado a chamas na cabine.
Isobel, Death, Mágora, Gregório... Qual será o nome da minha mãe? Eles realmente morreram... Parece que uma criança também morreu, então a minha irmã deve ter morrido... Eu... não sei o que fazer, ou o que pensar.
Respirou fundo, apertando o corpo de Zooey contra o seu. Ela queria esquecer as coisas que viu e leu, talvez tenha sido uma péssima ideia procurar sobre sua origem.

Off: Postagem entre Brigitte Wolfthorn e Zooey Hoffen White. Por favor, não interferir na postagem. Trama de cannon e pessoal.
Brigitte Wolfthorn
avatar
Cargo : Vice-Diretora do ISB.


Varinha : Espinheiro-negro, fibra de coração de acromântula, 28 cm, flexível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cabine 06

Mensagem por Zooey Hoffen White em Dom 15 Fev 2015, 18:30




Everytime I try to fly...I fall without my wings

Ainda estávamos abraçadas e Brigitte mais abalada do que nunca. Ela reclamava da omissão de seus pais adotivos. Eles sabiam de onde ela tinha vindo, mas, mesmo assim, se mantiveram calados durante todos esses anos. Respirei fundo ouvindo minha amiga desabafar. Ela tinha razão, eles deveriam ter contado, mas em alguns momentos eu era obrigada a concordar com eles. Talvez, para eles, esconder dela o seu passado era a melhor forma de protege-la. - Quer a verdade? Eu já imaginava. Olhei nos olhos de Brigitte e relaxei os ombros. - Ai, Brigbrig... Não vou dar razão a eles, pois é um direito seu saber, mas... Caramba... Isso, de certa forma, já estava óbvio pra mim. Como é que eles adotam uma menina e não sabem nada a respeito dela? Péssimos mentirosos. Abracei Brigitte mais uma vez e ela retirou recortes de jornais antigos, informações sobre sua família biológica. Segurei seus braços e olhei fixamente para ela. - Ei, vamos ficar calminhas, okay? Você precisa respirar fundo e manter a calma. Ninguém merece seu desespero, nem mesmo suas lágrimas. O pior já passou e o que você mais queria está aqui. Temos informações e podemos descobrir tudo. Sorri para ela envergonhada por estar me intrometendo. - Estou dizendo "temos", "vamos", porque é assim que será. Não vou sair do seu lado, vamos juntas atrás disso. Descobrir o que for preciso. Dei um beijo em sua testa e esbocei um largo sorriso. - Te amo, tá? Levantei o queixo dela com o indicador e comecei. - Respira e inspira, vamos acalmar geral. Respirei e inspirei, motivando-a a fazer o mesmo. Peguei os recortes e espalhei sobre a mesa. Observei cada imagem, lendo por alto as reportagens. - Veja, essa é você. Esse deve ser seu pai. Muito bonito, por sinal. Virei o rosto e a empurrei com o ombro. - Olha só, você já tinha cara de diva. Sorri para ela tentando animá-la. - Essa aqui deve ser sua... LOUISE? Arregalei os olhos e quase mergulhei na imagem. Levei o mais próximo do rosto e constatei: aquela era Louise, minha madrinha. - Espera, espera, espera só um pouco... Por quê a Louise está aqui? Olhei para Brigitte assustada, mas certa do que estava dizendo. - É ela sim, Brig! É a Louise! Já vi váaaarias fotos dela quando criança e a mesma menina. Puxei os outros recortes e me assustei mais ainda. - Agora eu posso dizer com toda certeza! É ELA! Mostrei uma das imagens onde estava Brigitte, Louise e a mãe delas. - Essa é a tia Mag, mãe da Louise. Não cheguei a conhecer, mas ela sempre mostra as fotos dela com saudade, sabe?[/color] Coloquei as palmas das mãos sobre a mesa e, como um estalo, tudo aquilo veio em minha mente. - Ain, caramba... Caramba... Carambinha. Virei de frente para Brigitte e comecei a tirar conclusões precipitadas. - Se essa é a Louise e a mãe dela, e essas são as coisas da sua família... Então... Levei as mãos até a boca e arregalei os olhos. - Vocês são irmãs. Disse baixinho, a voz quase não saía. Estava estagnada, mas ainda que Brigitte. Então, algo veio em minha mente. Peguei a bolsa e retirei um pequeno quadro, bem pequeno mesmo, que Laura havia me dado. Em um tom de rosa quase roxo nas bordas, o quadro continha as fotos de infância de todas as garotas na casa. Louise, Laura, Arânia, Gabi, Juliet, eu e até a vovó. Foi um presente do dias das crianças que Laura fez questão de entregar pessoalmente para cada uma. - Veja, me diz se não é a mesma criança? Entreguei o quadro a Brigitte, apontando para a foto de Louise.

Zooey Hoffen White
Cargo : Fada do Dente


Varinha : Corniso, Pelo de acromântula, 25cm, Flexível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cabine 06

Mensagem por Brigitte Wolfthorn em Qui 19 Fev 2015, 13:42



This is not a game



Brigitte estava cada vez mais descontrolada, chorando em desespero, angustiada por não saber se poderia continuar confiando nas pessoas que a criaram. Pressionou os lábios, bufou e sentiu o beijo de Zooey. Balançou a cabeça de forma negativa, mordiscou o lábio inferior e olhou fixamente para ela. A loira tentava acalmar Brigitte, mostrando as fotos de seus parentes para ela, fazendo algumas brincadeiras enquanto falava.
Respirou fundo, passando uma das mãos no rosto, fechando os olhos, tentando se acalmar. Ela não podia perder o controle. Não queria enlouquecer. Mas algo mudou. A feição de Zooey estava se modificando e a garota não conseguia entender. Ela gritava e falava de um nome feminino. Louise. Quem era Louise? Zooey não parava de repetir o nome, dizendo que a garota que estava ao lado de Brigitte pequena, era sua amiga Louise. Brigitte cerrou os olhos, balançando a cabeça de forma negativa.
Não, você deve estar enganada. Minha irmã está morta, todos estão. Olha só, eles estão falando uma das filhas morreram.
Zooey estava muito certa do que estava falando e, para provar a Brigitte e tirar as dúvidas, pegou um quadro pequeno com fotos de sua família e das garotas que moravam com ela. Um presente de sua prima Laura. Brigitte pegou o quadro, olhou fixamente para a imagem, passando a ponta do dedo indicador nela.
Não pode ser...
Respirou fundo, enxugando as lágrimas, olhando novamente para as imagens.
Mas se... Então a filha falecida sou eu. Eles acham que eu morri. Mas eles estão mortos, os meus pais faleceram no acidente. Eu preciso falar com ela. Ela terá que me explicar tudo isso! Tudo!
Brigitte se levantou, abriu a bolsa pegando uma pequena caixa negra. Retirou quatro comprimidos e os engoliu com rapidez. Segurou firma a garrafa de Whisky, levou até os lábios e deu uma grande golada. Respirou fundo e depois bebeu ainda mais.
Ela deve saber... Tudo. Ela deve saber que eu estou viva e está me renegando! Eu vou queimar todos eles! Todos naquela casa! Eles... Mentiram para mim, Zooey. A vida inteira. Tudo foi uma mentira. Por que não me contaram que eu tinha uma irmã? Eu não iria deixa-los, mas eu tinha direito de saber sobre tudo isso...
Brigitte gritou, jogando a garrafa na parede com força, fazendo o recipiente se quebrar. Balançou a cabeça de forma negativa, mordeu os lábios com força e pegou um isqueiro que estava dentro da bolsa.
Vou queimar esses papéis, vou queimar todos eles! — socou  uma das paredes vermelhas, depois retirou os quadros e jogou no chão, quebrando.

Off: Postagem entre Brigitte Wolfthorn e Zooey Hoffen White. Por favor, não interferir na postagem. Trama de cannon e pessoal.
Brigitte Wolfthorn
avatar
Cargo : Vice-Diretora do ISB.


Varinha : Espinheiro-negro, fibra de coração de acromântula, 28 cm, flexível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cabine 06

Mensagem por Zooey Hoffen White em Dom 22 Fev 2015, 23:09




Everytime I try to fly...I fall without my wings

- Não, não. Espera. A Louise não sabe de você, pelo menos ela nunca falou sobre uma irmã. Ela está se tratando porque não se lembra do acidente dos pais, não lembra o que aconteceu, algo assim. Laura comentou sobre isso. Eu queria acalmar Brigitte, mas era impossível. Ela estava em seu direito, precisava colocar para fora. Respirei fundo, colocando as mãos em seu braço. - Eu entendo que você esteja furiosa, mas sou obrigada a pedir que se acalme. Desse jeito não vamos a lugar algum. Ela estava irredutível. Comecei a tremer e minha respiração estava ofegante. Do nada, em um surto maior, ela decidiu queimar os papéis. Não podia deixar que Brigitte fizesse isso, eram as únicas coisas que ajudariam nessa busca. - NÃO, BRIGITTE! Você não vai queimar! Eu bem que tentei, mas ela amassou todos eles e acendeu o isqueiro. A empurrei sem medo de machucar, não podia deixa-la perder a razão dessa maneira. Ela quebrava os quadros e gritava. - Me dá isso aqui! Tentei pegar o isqueiro, mas o mesmo caiu no chão. Não sei bem o que aconteceu, foi como um grande flash. A pouco estava consolando minha amiga, entramos em uma briga e agora nos encontrávamos em meio as chamas. A garrafa. O carpete encharcado ajudou e a sala ficou tomada em chamas. A princípio eram chamas pequenas, mas algo parecia aumentar as chamas. Algo não, Brigitte. Minha amiga é ocluadora de fogo e ao lembrar disso o desespero tomou conta de mim. Ela precisava ficar calma. - Brigitte, para! Você tem que se calamar! Saquei a varinha e apontei para um dos focos das chamas - Aqua Eructo! Repeti o processo algumas vezes, mas nada acontecia. - Nós temos que sair daqui! Puxei Brigitte pelo braço, mas as chamas impediam a saída. A fumaça só aumentava e eu estava ficando sonolenta, não conseguia respirar.
Zooey Hoffen White
Cargo : Fada do Dente


Varinha : Corniso, Pelo de acromântula, 25cm, Flexível.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cabine 06

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum